MEMORIAL DO EMPREENDEDORISMO

Associação Comercial e Industrial de Piracicaba www.acipi.com.br

A Copa do Mané

Lucas Magioli

Depois da primeira conquista em 1958, na Suécia, a seleção brasileira entrou para a disputa do bicampeonato como a principal seleção favorita ao título. Porém, a Copa de 1962, no Chile, reservou um grande drama para a Seleção Brasileira de futebol. Logo no início da competição, Pelé, uma das principais esperanças da seleção, sofreu uma lesão que tirou o rei do futebol de campo em todas as partidas do torneio. Esse foi apenas um dos episódios marcantes de tudo que envolvia a sétima edição do mundial.

x2012-523610366-27543-03-2.jpg_20120604.jpg.pagespeed.ic.UNqTRHWITr

Ao lado de Garrincha, Pelé sai machucado no segundo jogo da Copa de 1962, contra a Tchecoslováquia (https://goo.gl/6PQczj – 21/06/2018)

Dois anos antes da Copa, o Chile – país sede, sofreu com um terremoto que atingiu 9,5 graus de magnitude (o maior registrado na história) e matou mais de duas mil pessoas. A Copa corria o risco de não ser realizada naquele momento ou, pelo menos, no país sede escolhido pela Fifa (Federação Internacional de Futebol). Porém, o Chile centralizou os grandes jogos na capital Santiago e reconstruiu o necessário para a realização do mundial.

406px-FIFA_World_Cup_1962_teams

Cartaz da Copa do Mundo do Chile (https://goo.gl/eseK6j – 21/06/2018)

O Estádio Nacional, inaugurado em 1938, era o grande palco dos principais jogos, inclusive a semifinal entre Brasil e o próprio anfitrião, o Chile. A final, disputada entre a seleção canarinho e a Tchecoslováquia, também aconteceu nesse estádio. Anos depois, o mesmo estádio em que pisaram os craques Vavá, Garrincha e Amarildo, foi usado como campo de concentração e tortura dos perseguidos políticos após o golpe de estado, em 1973, liderado pelo general Auguste Pinochet.

 

Enquanto a tensão da Guerra Fria se expandia com a instalação de mísseis russos em território cubano direcionados para os Estados Unidos, no Brasil o cenário de recessão econômica e uma nova crise política caracterizavam o período que antecedeu o golpe militar de 1964. Após os avanços na indústria e as grandes reformas modernistas do governo Kubitschek, as contas começavam a chegar: “Os gastos governamentais para sustentar o programa de industrialização e a construção de Brasília e um sério declínio dos termos de intercâmbio com o exterior resultaram em crescentes déficits do orçamento federal. Ou seja, o governo gastava mais do que arrecadava”, descreveu o historiador Boris Fausto (História Geral do Brasil. Edusp, 2012).

corrida-dba-na

Corrida de carros pelas rua de Piracicaba. Lazer dos Piracicabanos em meados da década de 1960 (Acervo Pessoal/Maks Weiser)

Em Piracicaba, o primeiro mandato do prefeito Luciano Guidotti já havia acabado, mas o político retornaria ao poder em 1964 para inaugurar, entre outros projetos, o Estádio Municipal ‘Barão de Serra Negra’ (1965). Os mandatos dos sucessores de Guidotti foram inconstantes. Apenas em 1962, Piracicaba teve 3 representantes na prefeitura: Francisco Salgot Castillon (1960 – 1962), Manoel Rodrigues Lourenço (1962) e Emílio Sebe (1962). Enquanto isso na Acipi, tinha início a idealização de um grande sonho: a construção da sede própria. Sob o mandato do presidente reeleito Fued Helou Kraide (1959 – 1963), a Acipi lançou as primeiras ações para a construção do prédio, o que incluiu o “Livro de Ouro”, com o objetivo de arrecadar fundos para as obras.

dr-no-film-poster

Primeiro filme da franquia 007 (encurtador.net/jnJOP – 21/06/18)

Ainda no Brasil, a Bossa Nova, que iniciou na década de 50 em meio a conquista do primeiro título mundial da seleção, rompe fronteiras com a canção Garota de Ipanema, lançada em 1962 e eternizada por Tom Jobim e Vinicius de Morais. Em Hollywood, James Bond rouba a cena pela primeira vez, interpretado pelo ator escocês Sean Connery. E, se estamos falando de arte, o ano de 1962 foi também o de um dos maiores artistas da bola: Garrincha. Na ausência do “rei”, Garrincha foi Pelé e foi Mané. Liderou a caminhada da seleção rumo ao bicampeonato e cravou sua marca definitivamente na sua história do futebol mundial.

No Chile, o Brasil reencontrou a Tchecoslovaquia na final, mesmo adversário que havia empatado na primeira fase e que marcaria como o jogo em que Pelé se lesionou. A preocupação para o último jogo poderia ser ainda maior: Garrincha, que estava fazendo um grande torneio foi expulso na semifinal, correndo o risco de ser banido grande decisão. Não aconteceu. Mesmo sem gols de Garrincha, o Brasil levantou novamente a taça Jules Rimet com uma vitória de 3 a 1.

031

Mauro, zagueiro campeão do mundo em 1962 (https://goo.gl/cNyLAj – 21/06/2018)

Após a Copa do Chile houve um curto rompimento no ciclo vitorioso da seleção brasileira até a conquista do próximo título, em 1970. Durante esse período, a transformação do estilo de jogo e, especialmente, da relação do público com o esporte aconteceria na conquista do tricampeonato, quando o Brasil começou a receber pela primeira vez a transmissão dos jogos ao vivo e a cores. Estava chegando a vez do Esquadrão de 1970.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Informação

Publicado em junho 21, 2018 por .

Navegação

%d blogueiros gostam disto: