MEMORIAL DO EMPREENDEDORISMO

Associação Comercial e Industrial de Piracicaba www.acipi.com.br

Relatos de um viajante: Piracicaba, 1902

Lucas Magioli

No início do século XX, o padre Francisco Martins, da Tribuna Católica de Belo Horizonte, em Minas Gerais, esteve à passeio em Piracicaba e relatou as suas impressões da cidade. O Jornal de Piracicaba teve acesso ao depoimento e publicou alguns dos principais trechos na edição de 22 de janeiro de 1902. No relato, destacava-se a observação e a atenção do viajante aos principais pontos de progresso urbano de Piracicaba, os desafio para o desenvolvimento, além do perfil da população piracicabana e as belezas naturais da cidade.

Naquela época, início do século XX, Piracicaba passava por um intenso movimento de modernização. Diversas frentes estabelecidas no final do século passado, como os movimentos de abolição do trabalho escravo e da Proclamação da República, entraram em cena e somaram para uma abertura política e econômica que, sobretudo, permitiu o desenvolvimento local.

sem-titulo

Jornal de Piracicaba, 22 de janeiro de 1902. Acervo JP.

Até então, a estrutura econômica piracicabana era essencialmente agrícola. As produções de café e da cana de açúcar ganhavam destaque, se comparadas a outras culturas menores, como algodão, arroz, feijão e milho: “Piracicaba tem diante de si um futuro brilhantissímo, para o que tem muitos elementos, sendo o principal sua bela lavoura”, destacou o padre Francisco Martins.

Alguns serviços básicos eram oferecido pelo município à população. O fornecimento de água encanada e de energia elétrica já era uma realidade desde o fim do século XIX, porém, com qualidades distintas: “A cidade é iluminada a luz elétrica, pelo sistema de lâmpadas incandescentes. E a iluminação é boa. As ruas são calçadas a macadam. Há rede de esgoto e água canalizada; esta, porém, não é boa”, enfatizou o padre.

Ainda naquele período, estima-se que a população piracicabana se aproximava a 11 mil habitantes – atualmente, a população é de aproximadamente 364 mil habitantes, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estátisticas). O cenário industrial era promissor. A tecelagem Santa Francisca (futuramente, fábrica de tecidos Boyes), por exemplo, operava com aproximadamente 300 funcionários e utilizava tecnologia de ponta para a época, o que chamou a atenção do viajante. Nos relatos, o padre disse ser uma “excelente fabrica de tecidos” e vista como grande destaque industrial ao lado do Engenho Central: “Ao lado ficam dois importantíssimos estabelecimentos industriais, um é a já referida fabrica de tecidos; o outro, um engenho central, aperfeiçoadíssimo, movido a água, com força de 40 cavalos. Este engenho produz diariamente a média de 400 sacas de açúcar de 3 tipos. Fica a dez minutos do centro da cidade”.

043

Rua do Comércio, início do século XX. Acervo IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba)

O espaço urbano se limitava ao entorno da igreja Matriz (Catedral de Santo Antônio). Aos pouco, durante o século XX, novas dimensões foram estabelecidas. Logo a partir de 1922, com a chegada da linha na Estação da Paulista, o limite urbano ganhou um novo formato: até a Escola Agrícola e entre o Engenho Central e o Cemitério da Saudade.

Antes do fim do depoimento, o viajante fez elogios, também, à população local, dizendo que o “povo é bom, afável, polido e hospitaleiro”, além de destacar as belezas naturais da cidade, como o Véu da Noiva, chamando-a de “Niágara Paulista”: “É de um aspecto deslumbrante. Imaginem os leitores uma queda em cachopos, ou antes, uma série de quedas das volumosas águas do caudaloso Piracicaba, em uma largura de 300 metros, indo depois deslizar-se serenamente poucos metros além. É de um efeito majestoso e belíssimo”.

No Memorial do Empreendedorismo, é possível conferir este e muitos outros documentos que compõem a mostra digital do espaço. Agende a sua visita!

Informações: (19) 3417-1766, ramal 736, ou memorial@acipi.com.br

__________________

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em fevereiro 24, 2017 por .
%d blogueiros gostam disto: