MEMORIAL DO EMPREENDEDORISMO

Associação Comercial e Industrial de Piracicaba www.acipi.com.br

Distrito de Santa Terezinha – A luta para o desenvolvimento

Lucas Magioli

Sem título

Vista aérea do bairro Santa Terezinha, 2012

Piracicaba é uma cidade, desde a fundação, potencialmente empreendedora. Suas raízes progressistas justificam o resultado de ter se tornado um dos municípios mais importantes do interior paulista. A população contribuiu e ainda faz a diferença. Assim foi o esforço dos moradores do distrito de Santa Terezinha, que, atualmente, possui uma economia pujante e que valoriza ainda mais as suas conquistas.

Santa Terezinha é um dos bairros mais antigos e populosos de Piracicaba. Desde a sua formação, um progresso absoluto tomou conta daquela região e fez com que, em 1964, o bairro conseguisse conquistar a condição de distrito. Em tese, diversas melhorias deveriam acontecer na região. Porém, naquele tempo, apesar da conquista, as melhorias para a população não seguiram o título oferecido. O comercio ainda era prejudicado e os trabalhadores das empresas sofriam com a falta de infraestrutura básica.

Após 15 anos da criação do distrito, em 1979, a Revista da ACIPI contribuiu e deu voz aos moradores que ali passavam por diversas dificuldades: “Já é momento da política de Piracicaba tomar um novo rumo. Já é tempo da política deixar de se preocupar com problemas particulares e iniciar um trabalho visando recuperar os 15 anos de Santa Terezinha que foram travados”, disse Benedito da Costa, morador entrevistado pela ACIPI.

IMG_20151008_140501838

Revista ACIPI (ed. 9), 1979

Na reportagem, alguns dos problemas vividos pela população foram apontados, como, por exemplo, a dificuldade para instalação de bancos, postos de saúde e, até, de uma ponte para ligar o distrito à outra margem do rio Corumbataí: “Sem a ponte, para se atingir o centro do distrito é necessário percorrer todo o acesso de terra até a rodovia Piracicaba-São Pedro e seguir até o posto Santa Terezinha, onde há acesso asfáltico para atingir o centro”, continuou o entrevistado.

Naquele período o setor industrial da região era bastante desenvolvido e contava com empresas de grande porte, como a Usina Costa Pinto, inaugurada em 1936, e a Klabin Embalagens, de 1967. A movimentação dos trabalhadores era intensa durante a semana, o que exigia ainda mais a criação da ponte. De acordo com a matéria, muitos trabalhadores preferiam retornar ao centro de Piracicaba ao em vez de ir para Santa Terezinha, prejudicando o comércio local. Outra opção era o transporte por barco ou uma caminhada de 200 metros, aproximadamente.

Aos poucos, o próprio processo de desenvolvimento de Piracicaba refletiu em melhorias do distrito, como a construção de duas pontes, escolas, postos de saúde, bancos, comercio, área de lazer, condomínio residencial e, até, a criação do Escritório Regional da ACIPI, que atende cerca dos 230 associados instalados naquela região. Saiba mais: acipi.com.br

As edições da Revistas da Acipi também fazem parte do acervo do Memorial do Empreendedorismo. Clique aqui para agendar a sua visita.

Imagens:

Acervo da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em outubro 16, 2015 por .
%d blogueiros gostam disto: